Hetalia: Axis Powers - LiechtensteinHetalia: Axis Powers - Liechtenstein Geekly Chic: Resenha - Assassins Creed - Cliques

Resenha - Assassins Creed - Cliques


Título Original: Assassins Creed: Renaissance 
Autor: Oliver Bowden  
Editora: Galera Record 
Ano: 2011 
Categoria: Romance 
Compre: Saraiva
Sinopse: Traído pelas famílias que governam as cidades-estado italianas, um jovem embarca em uma jornada épica em busca de vingança. Para erradicar a corrupção e restaurar a honra de sua família, ele irá aprender a Arte dos Assassinos.
Ao longo do caminho, Ezio terá de contar com a sabedoria de grandes mentores, como Leonardo da Vinci e Nicolau Maquiavel, sabendo que sua sobrevivência depende inteiramente de sua perícia e habilidade.
Para os aliados, Ezio se tornará uma força de mudança, lutando por liberdade e justiça. Para os inimigos, ele se tornará uma ameaça, dedicado de corpo e alma à destruição dos tiranos que oprimem o povo italiano.
Assim começa uma épica história de poder, vingança e conspiração.
Baseado nos jogos de vídeo-game, Assassins Creed: Renascença, tem como personagem principal Ezio Auditore, que aos 17 anos é obrigado a presenciar a morte de seu pai e seus irmãos. Ao jurar vingança, descobre que o seu pai era membro da Ordem dos Assassinos, que se denominam Assassinos.

Os Assassinos tem como objetivo destruir os Templários, uma seita do mal que quer dominar o mundo.

Ezio então, decide seguir os passos de seu pai e de seu tio para vingar a sua morte. A partir daí, se passam 27 anos até o desfecho do livro.

Na minha humilde opnião, o que faz um livro ser bom é a forma como essa história é contada. Dependendo da narrativa, pode estragar o que seria um grande sucesso. Como no caso de A Batalha do Apocalipse

Eu não sei se foi o autor ou o tradutor, mas a narrativa é completamente parada. Ezio mata, bebe, namora, enterra o pai e os irmãos, cuida da mãe, tudo no mesmo tom, sem transmitir nenhuma emoção.

Lendo esse livro não senti absolutamente nada, além de uma leve irritação para que acabasse logo.

Outra coisa que irritou bastante, é que durante todo o livro foi colocado expressões em italiano. Só depois vi que nas páginas finais, tinha um glossário das palavras e seus significados. ¬¬

E que final foi aquele? Depois de Ezio passar a sua vida matando os inimigos pelo bem maior, o autor decidiu que o livro estava meio morto e colocou umas magias pra dar um “UP”  na história e ver se ninguém dormia..

Péssimo. Assassins Creed: Renascença peca tanto na história como na narrativa.

Não recomendaria nem pro meu inimigo..



4 comentários:

  1. Nossa, gostei da sinceridade. Eu comprei este livro porque achei a capa linda, mas tive o mesmo sentimento que você, que o autor não tem uma boa narrativa, também não gostei. Acho que você disse tudo, faltou sentimento no personagem. Acontece que como gosto de terminar as séries que inicio acabei comprando os outros 2 (mas ainda não tive coragem de ler) e tive uma surpresa quando vi a quarto livro a venda. Eu pensei que fossem somente 3!!
    Abraços,
    Gisela
    @lerparadivertir
    LerparaDiverir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigado por comentar :) vou te seguir no twitter :)

      Excluir
  2. Não achei esse livro o pior do mundo, mas também está longe de ser o melhor. Acho que o grande lance é porque ele é descritivo demais, as coisas acontecem loucamente e aí tinha vezes que eu não conseguia acompanhar direito a história, mas também não o detestei, foi uma leitura diferente pra mim e eu gostei.

    Brunna Carolinne - My Favorite Book - @MFBook
    myfavoritebook-mfb.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pra mim também oi uma leitura diferente ;) que bom que você tenha gostado ^^

      Excluir