Hetalia: Axis Powers - LiechtensteinHetalia: Axis Powers - Liechtenstein Geekly Chic: 2013

Caminhada seca os pneuzinhos da barriga

           
Isso mesmo que você ouviu! Além de ser uma das mais eficientes atividades aeróbicas para ganhar saúde e disposição, pesquisadores da Universidade Louisiana State, nos Estados Unidos garantem que duas horas e meia de caminhada por semana com uma dieta pouco calórica pode diminuir até 2,5 centímetros de barriga em apenas quatro semanas.
Essa notícia é mega ótima, mas é necessário fazer caminhada corretamente. Por isso trouxe algumas dicas para que sua caminhada realmente funcione.

  1. Não basta fazer uma vez por semana, ou fazer uns dias e depois parar. É necessário força de vontade, e fazer da caminhada um hábito. O ideal é faze-la todos os dias da semana, descansado apenas sábado e domingo. Só assim trará resultados satisfatórios e progressivos.
  2. Caminhar da forma correta. Essa é a regra desafiadora, se não cumprir, todo seu esforço vai por água abaixo. A maneira certa de caminhar é: dar passadas médias, nem muito curtas, nem muito longas; o seu calcanhar deve ser o primeiro a tocar no solo, e só depois a planta do pé; mantenha o abdômen contraído, para que a coluna fique ereta; os braços ficam semiflexionados paralelos ao corpo; e por fim olhe sempre para o horizonte, nunca para os lados.
  3. Respire e inspire naturalmente. Inspire pelas narinas e solte o ar pela boca. Nunca fique segundos sem respirar para não dificultar a oxigenação do seu corpo e provocar problemas sérios.
  4. Alimente-se bem. Uma hora antes da caminhada, faça uma refeição saudável que sejam fontes de carboidratos para ter mais energia. Após 15 minutos do termino da caminhada faça refeições balanceadas, com um grupo de cada de cada nutriente, para recuperar o fôlego e alimentar o músculo.
  5. Beba água. Durante a caminha é necessário beber um copo de água a cada 20 minutos para repor os minerais perdidos com o suor.

Receita caseira para clarear manchas escuras no rosto

Hello girls! Você sabe o que é Melasma?
Melasma é um distúrbio pigmentar da pele, caracterizada por manchas escuras na pele. Ocorre principalmente no rosto, mas pode aparecer em outras partes do corpo.
Papo de hoje traz 2 receitas caseiras para combater manchas causadas com o tempo, manchas causadas pelo excesso de exposição ao sol, por medicamentos, gravidez, entre outros fatores. Bora conferir?


1 Receita 

Você vai precisar de:

  • 2 clara de ovos
  • 1 colher (chá) de óleo de amêndoas
  • 2 colher (sopa) de mel
  • Suco de um limão
Como fazer:
Misture os ingredientes em uma vasilha, depois com um pincel aplique sobre a pele úmida e limpa, evitando a área dos olhos. Deixe agir por 15 minutos e enxágue bem com água fria, cuidado para não deixar nenhum vestígio de limão na pele.


Resenha: A Culpa É Das Estrelas

A Culpa É Das Estrelas
A Culpa É Das Estrelas - John Green
Editora: Intrínseca.


 “A culpa, meu caro Bruto, não é de nossas estrelas / Mas de nós mesmos, que consentimos em ser inferiores.”* – Júlio César, de Shakespeare


As palavras de Shakespeare parecem perfeitas, mas não para os personagens deJohn Green. Para ele, nem todos são responsáveis por seus próprios sofrimentos, apenas tiveram muito, muito azar. E essa é a história de Hazel e Augustus…
Quando me dei esse livro de presente, em outubro do ano passado, estava sendo corajosa – muito corajosa. Isso porque não aguentava mais as pessoas idolatrando o livro à exaustão, a ponto de eu ter calafrios só de ouvir falar ou ler sobre o assunto.
Enfim, quase dez meses se passaram e, finalmente, parece que estava entrando no clima da leitura. Respirei fundo, deixei toda e qualquer expectativa de lado, e me joguei em A Culpa É Das Estrelas.
Hazel Grace – Só Hazel, por favor! – tem 16 anos e há 3 luta contra um câncer terminal que, apesar de encolhendo, não lhe dará mais que alguns anos de vida. Ela abandonou a escola há algum tempo e passa as tardes assistindo America’s Next Top Model, o que não quer dizer que ela seja totalmente infeliz.
A verdade é que Hazel há muito tempo aceitou seu destino, e a única coisa que a deixa preocupada, magoada e, principalmente, culpada, é a forma como seus pais precisam encarar esse grande desafio. Isso e a chatice de ter que ficar carregando um cilindro de oxigênio pra todos os lados.
As coisas começam a mudar em sua vida quando, por insistência da mãe, ela vai à reunião de um grupo de apoio para jovens com câncer. Não era sua primeira vez, claro. Já estava acostumada com o ambiente meio esquisito e o discurso otimista, mesmo para os que não tinham mais chances… Mas era a primeira vez de Augustus Waters.
Gus é lindo e tem sua própria cota de sofrimento, tendo perdido uma perna por conta do câncer. Ele é amigo de Isaac, um menino cego com quem Hazel dividia suspiros irônicos durantes as reuniões, e acaba se aproximando da menina. E é claro que daí nasce um relacionamento bastante real, com aspectos dramáticos e muitos momentos fofos.
Uma das coisas que a menina mais ama na vida é um livro chamado “Uma Aflição Imperial”, que termina no meio de uma frase, deixando muitas questões em aberto. Fã incondicional do autor, Hazel sonha em descobrir o que aconteceu – só assim sua vida poderia seguir completa. Mas o autor nunca respondeu nenhuma de suas cartas.
Com um empurrãozinho da doença, Gus e Hazel acabam em uma aventura meio surpreendente [e essa é a parte que achei menos crível do livro] para encontrar Peter Van Houten, o autor. E essa é só uma das várias reviravoltas da história, que acabou me prendendo durante cada página, até o fim.
O livro é completamente fofo e emocionante. Não é exagerado, mas acho que justamente o contrário – uma vez ou outra sinto que faltou uma profundidade nos sentimentos, talvez culpa da narrativa em primeira pessoa. Diferente da caricatura que poderíamos encontrar, achei os personagens muito bem construídos – apesar de não tão profundos quanto imaginei.
Hazel é forte (ou finge muito bem), preocupada com os outros mais do que consigo mesma, com um humor ácido e ótimas doses de ironia. Gus é fofo, inteligente e muito cativante, tornando as interações ainda mais bacanas. Sem contar o humor negro que permeia muitas partes da narrativa.
O livro me envolveu de uma forma despretensiosa. Não foi algo extremamente arrebatador, mas conseguiu mexer comigo não só pela situação que aqueles jovens – Gus, Hazel, Isaac e todos os outros – viviam, mas pelas famílias e todos ao redor. Foi uma leitura muito mais intensa que Looking For Alaska, primeiro livro que li do autor, que, apesar de bom, não chega ao nível de envolvimento desse.
John Green conseguiu me pegar COMPLETAMENTE desprevenida, numa das melhores reviravoltas de trama que li nos últimos tempos. Sem exageros, não esperava o que ele fez. Partiu meu coração em um milhão de pedacinhos… Mas sabia que aconteceria, isso precisava ser feito. Pacientes terminais morrem. É a vida. É a crueldade do destino. A culpa das estrelas.
Para quem ama histórias fofas, apesar de dramáticas, bem escritas e envolventes esse livro é uma ótima pedida. Mas aconselho que façam como eu: com calma, sem expectativas. Deixe Hazel, Gus e John Green surpreenderem você. :)
Oh, não costumo colocar citações em resenhas, mas essa resume bem o espírito da protagonista e da história: “Há dias, muitos deles, em que fico zangada com o tamanho do meu conjunto ilimitado. Eu queria mais números do que provavelmente vou ter.” (p.235)

ALGUMAS DICAS PARA SE TORNAR UMA PESSOA MELHOR (Auto-ajuda)



Tese de um pensador russo chamado Guerdjef, que no início do século passado já falava em autoconhecimento e na importância de se saber viver.

Dizia ele: "Uma boa vida tem como base o sentido do que queremos para nós em cada momento e daquilo que, realmente vale como principal".


Assim sendo, ele traçou 20 regras de vida que foram colocadas em destaque no Instituto Francês de Ansiedade e Stress, em Paris.

Dizem os "experts" em comportamento que, quem já consegue assimilar 10 delas, com certeza aprendeu a viver com qualidade interior.

Blog de condeuba2 : Cantinho do Leitor..., ALGUMAS DICAS PARA SE TORNAR UMA PESSOA MELHOR (Auto-ajuda)
1) Faça pausas de dez minutos a cada duas horas de trabalho, no máximo.Repita essas pausas na vida diária e pense em você, analisando suas atitudes.

2) Aprenda a dizer não sem se sentir culpado ou achar que magoou. Querer agradar a todos é um desgaste enorme.

3) Planeje seu dia, sim, mas deixe sempre um bom espaço para o improviso,consciente de que nem tudo depende de você.

4) Concentre-se em apenas uma tarefa de cada vez. Por mais ágeis que sejam os seus quadros mentais, você se exaure.

5) Esqueça, de uma vez por todas, que você é imprescindível. No trabalho, casa,no grupo habitual. Por mais que isso lhe desagrade, tudo anda sem a sua atuação, a não ser você mesmo.

6) Abra mão de ser o responsável pelo prazer de todos. Não é você a fonte dos desejos,oeterno mestre de cerimônias.

7) Peça ajuda sempre que necessário, tendo o bom senso de pedir às pessoas certas..

8) Diferencie problemas reais de problemas imaginários e elimine-os porque são pura perda de tempo e ocupam um espaço mental precioso para coisas mais importantes.

9) Tente descobrir o prazer de fatos cotidianos como dormir, comer e tomar banho, sem também achar que é o máximo a se conseguir na vida.

10) Evite se envolver na ansiedade e tensão alheias enquanto ansiedade e tensão. Espere um pouco e depois retome o diálogo, a ação.

11) Família não é você. Está junto de você. Compõe o seu mundo,mas não é a sua própria identidade.

12) Entenda que princípios e convicções fechadas podem ser um grande peso, a trave do movimento e da busca.

13) É preciso ter sempre alguém em que se possa confiar e falar abertamente ao menos num raio de cem quilômetros. Não adianta estar mais longe.

14) Saiba a hora certa de sair de cena, de retirar-se do palco, de deixar a roda. Nunca perca o sentido da importância sutil de uma saída discreta.

15) Não queira saber se falaram mal de você e nem se atormente com esse lixo mental; escute o que falaram bem, com reserva analítica, sem qualquer convencimento.

16) Competir no lazer, no trabalho, na vida a dois, é ótimo ... para quem quer ficar esgotado e perder o melhor.

17) A rigidez é boa na pedra, não no homem. A ele cabe firmeza, o que é muito diferente.

18) Uma hora de intenso prazer substitui com folga 3 horas de sono perdido. O prazer recompõe mais que o sono. Logo, não perca uma oportunidade de divertir-se.

19) Não abandone suas 3 grandes e inabaláveis amigas: a intuição, a inocência e a fé!

20) E entenda de uma vez por todas, definitiva e conclusivamente: Você é o que se fizer ser!

Resenha - Diário de uma Paixão


 

A história começa no início de outubro de 1946 quando dois jovens, Noah Calhoun e Allison Nelson, se conhecem e se apaixonam perdidamente. Tudo parece perfeito, quando a família de Allie a impede de continuar a vê-lo devido a enorme diferença de classe social entre os jovens. Allie e Noah, lutam para levar uma vida normal, mesmo estando distantes. Até que um artigo de jornal muda tudo e reacende um amor há 14 anos adormecido.

Esse é o terceiro livro do autor que tenho o privilégio de ler. Nos dois primeiros - Querido John (resenha);A Última Música (resenha) - dois romances surpreendentes, e posso dizer o mesmo de Diário de uma Paixão, mesmo não sendo ao meu ver, um dos melhores livro do autor.

A história começa a ser narrada por um idoso numa Casa de Repouso, onde ele sempre lê para outras pessoas de sua idade que ali estão. Mas principalmente para uma velha senhora. Ele lê um diário e conta a história de um romance entre duas pessoas, que sobreviveu ao teste do tempo e de todos os conflitos da vida.

Noah Calhoun, um jovem de uma classe financeira não tão boa, conhece em um verão Allison Nelson, de uma família de boa reputação e nome. Os dois se veem em um grande romance, mas os pais deAllison julgam que Noah não é o homem perfeito pra ela, e se mudam sem mais nem menos, separando os dois para sempre. 14 anos depois, Allie está prestes a se casar com um grande advogado e de muito sucesso, mas antes, decide se reencontrar com Noah, apenas para dar uma despedida final. Quando volta aNova Berna e se encontra com seu antigo romance, ela começa a se apaixonar novamente por ele, e ele por ela, e logo os dois começam a relembrar os tempos antigos, e se entregam a um romance como no verão em que se conheceram.

A história é bem emocionante. Isso eu posso afirmar. Mas em algumas resenhas que li, me disseram que "você vai chorar muito com esse livro". Bem, isso não aconteceu comigo. Mesmo a história sendo emocionante, tocante e bela, não consegui derramar nenhuma lágrima. Acho que o emocionante de Diário de uma Paixão não chega a esse ponto. E isso é um ponto positivo, pois o romance entre Noah e Allie é real e verdadeiro, e não algo surreal e meloso demais.

Uma coisa que não gostei, é que li o livro bastante rápido - uma noite apenas - mas não recebi tanto conteúdo. O livro se resume apenas algumas cenas, quase são apenas dois dias em que toda a história se passa, sem contar com o primeiro e o último capítulo que se passam no presente. Não sei se considero um ponto negativo, é que achei o livro de repente demais, mesmo eu tenho gostado muito.

Sobre os personagens, nas mãos de Nicholas Sparks, espere surpresas. Como falei, o romance entre os dois protagonistas do livro não é algo muito meloso, e sim real. E a narração do autor consegue, digamos, entrar na mente do personagem. E citando a narração, neste livro percebi que Nicholas, em todos os capítulos, a cada momento muda a perspectiva de um personagem para o outro. A narração continua em terceira pessoa, mas é como se ele explorasse no geral os personagens. Acho que em vez da fórmula que ele usou em A Última Música, de a cada capítulo ser um personagem a ser estudado, em Diário de uma Paixão ele vai alem e consegue, quase ao mesmo tempo, centralizar cada personagem. Da forma queNicholas faz, não é um ponto ruim, até agrada esse modo dinâmico da narração.

Por fim, quero mencionar o final esplêndido. Acho que o último capítulo é muito, mais muito emocionante. A história de Noah e Allie ali faz sentido. Nicholas, por isso, é um dos meus autores preferidos. Recomendo Diário de uma Paixão, pois é um ótimo livro, mesmo eu não achando ser um dos melhores do autor...

Classificação do livro:




Ficha do livro:
 
Título Nacional: Diário de uma Paixão
Ano de Lançamento: 2010
Número de Páginas: 244 páginas
Editora: Novo Conceito
Tradutor: Renato Marques de Oliveira
Título Original: The Notebook
Ano de Lançamento: 1996
Número de Páginas: 244 páginas
Editora: Warner Books

" Novidades" + O que eu estou lendo.

Olá, galerinha. Peço mil desculpas, por ter ficado ausente neste tempo, mas como eu estou cursando magistério fica complicado né! Mas, não se preocupem, eu não esqueci de vocês, meus leitores favoritos =).
Novidades: Então amores. Eu estou modificando o blog (colocando colunas novas, enquetes, etc). Se você acha que falta ou deve melhorar algo no blog, por favor comentem com a sua opinião, pois ela será muito importante e bem aceita.

                                                   


Editora: Novo Conceito
Autor: Nicholas Sparks
ISBN: 9788563219268
Número de páginas: 186

O livro é tão bom quanto o filme: super românticosuper inspirador e super triste. O Nicholas sempre nos proporciona muita emoção em seus livros e neste não é diferente.

"Nosso amor é como o vento, não posso vê-lo mas posso senti-lo."

Essa é a comovente história de Landon, o rapaz mais popular da escola. Desajustado e agressivo, ele se apaixona por Jamie, umamenina que vive em outro mundo. Filha do pastor da pequenacidade, é estudiosa e compenetrada. Jamie nunca imaginouconversar com Landon, quanto mais se apaixonar perdidamentepor ele. Mas o destino que os uniu, vai também lhes pregar uma peça. O lindo romance entre Landon e Jamie será um amor para recordar..."Um Amor para Recordar" é o "Romeu e Julieta" doSéculo 21.

Então, é isso gente. Comentem o que vocês acharam, ok? Beijos!


Guardar livros deitado estraga?


Geralmente encontramos estantes com livros na vertical, inclusive em bibliotecas e livrarias. Mas se você tem uma estante aí na sua casa, já deve ter pensado em colocar alguns livros deitados e empilhados na estante, seja por estética ou falta de espaço. Mas saiba que é preciso tomar cuidado se realmente quiser deixar seus livros organizados dessa forma.
Quando você deixa vários empilhados, o peso pode ir entortando os que estão mais embaixo com o tempo. As lombadas ficam alinhadas, mas as folhas geralmente não. O primeiro livro é o que mais sofre. Além de ficar muito mais difícil de pegar um livro que está embaixo de vários outros.
A melhor forma de guardar seus livros na estante é deixá-los em pé. Mas lembre-se de não prensar todos para que fiquem retinhos, você pode estragá-los na hora de retirar da estante. É preciso cuidar também para que eles não fiquem tão separados a ponto de penderem para um lado, já que isso acaba amassando a parte de baixo.
Então para que os seus livros vivam por 20 anos com corpinho de 5, não deixe de tomar esses cuidados. Livros deitados só se for para guardar aqueles grandões que não cabem em pé na estante. Daí coloque-os na horizontal em cima dos que estão em pé..

Você sabia?

Sabe quando você se identifica muito com o personagem de um livro, seja por suas atitudes ou até mesmo por sua personalidade? Estudos apontam que quando isso acontece, você esta propenso a adquirir as características desse tal personagem!
                                     
                                       


A pesquisa é da Universidade Estadual de Ohio, e ela afirma que você pode obter características como emoções, pensamentos e crenças de um personagem, num processo que eles chamam de “tomada de experiência”.
Isso acontece porque ao se identificar com o personagem, você se imaginará no lugar dele durante a leitura e isso pode surtir efeitos na vida real. Ou seja: você vai começar a pensar e agir da mesma forma que o personagem os faria!
O pesquisador responsável acredita que esse efeito apenas exista em obras escritas, pois em um filme somos espectadores e fica difícil nos imaginarmos como o personagem como acontece nos livros.
Esse impacto pode ser duradouro ou não, conforme a intensidade da ligação que você tiver com o personagem. Então não se assuste caso se sinta mais determinado e observador ao ler um livro policial do Harlan Coben ou mais romântico do que o normal ao ler algo do Nicholas Sparks.
O estudo diz que você pode incorporar não apenas as características positivas. Ao se identificar com um serial killer, por exemplo, você pode começar a querer entender e justificar as ações do personagem. Que vamos combinar, se tratando de um serial killer não são nada corretas.

O que eu estou lendo + Novidades


Olá galera, tudo bem com vocês? Espero que sim! Nossa faz tempinho que eu não posto né?! rsrs.. Mas é que eu estava cheio de provas pra fazer, na verdade eu não tive tempo nem de pegar um livro da minha estante pra ler acreditam? Mas é a mais pura verdade.. Rsrs' Então vamos as novidades.

Eu comecei a ler:

Confesso: DE todos os livros da série esse foi um deles que eu mais gostei, a escrita é perfeita, na verdade (minha opinião) o livro é perfeito, a capa é muito linda e a história é incrível. No comecinho do livro eu ria bastante. Em breve resenha :)
Aviso: Não terá mais sinopse quando for "O que eu estou lendo"

Novidade:
Genteeeeeeeeeeeeeeeeh! Acabei de fazer um canal para o blog, então peço para vocês queridos leitores que se inscrevam, fiz hoje então ele não deve ter muitos inscritos, então todo inscrito, comentário, like faz toda a diferença. Ainda não tem nenhum vídeo, mas visitem Aqui e se inscrevam ok?
Beijos e até o próximo post :)